Radio

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Vereadores de Santana do Cariri instalam duas CPIs contra ex-prefeito

A Câmara Municipal de Santana do Cariri aprovou nesta quinta-feira, 30, instalação de duas CPIs para apurar supostas fraudes na gestão do ex-prefeito Jesus Werton Garcia. Ao todo, nove dos 11 vereadores do Município votaram pela instalação dos grupos, que terão até 60 dias – a partir de sua composição – para apurar denúncias envolvendo a antiga administração.

Segundo uma das denúncias, a Prefeitura teria realizado pagamentos em 2012 para um médico que nunca prestou serviços para o Município. A outra denúncia, que surgiu a partir de investigações preliminares do 1º caso, busca apurar uso irregular de recursos para um torneio de futebol. Segundo vereadores, evento teria sido bancado por recursos da saúde municipal.

O 1º caso foi denunciado pelo próprio médico, que disse ter sido colocado na malha fina da Receita Federal mesmo sem nunca ter tido qualquer relação com a Prefeitura de Santana do Cariri. Segundo o vereador João Cabral, o médico teria "recebido" por diversos plantões no hospital, que chegavam a R$ 3 mil por cada dia extra de trabalho. 

Na contabilidade municipal, pagamentos que deveriam ir para o médico estão registrados em nome de outra pessoa. Ele aparece lotado no hospital municipal Senhora Santana, mas nega nunca ter prestado o serviço ou recebido qualquer pagamento. Vereadores do município apontam possível má fé no caso e decidiram abrir investigação. 

Outro lado

Procurado pela reportagem, o ex-prefeito Jesus Werton classificou como “absurda e sem precedentes” a abertura dos grupos. Ele afirma que os vereadores querem “ressuscitar” contas de gestão que já haviam sido aprovadas tanto pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) quanto pela própria Câmara Municipal. 

“É um caso inédito. Alguém já viu isso?”, questiona. Ele aponta possíveis interesses políticos e perseguição pela oposição no caso. “Eles fazem isso porque sou pré-candidato e apareço na frente em todas as pesquisas do Município”, diz o ex-prefeito. “Já estou conversando com meus advogados. Sabemos que isso não tem valor jurídico, pode dar até mandado de segurança”. 
Reportagem: Jornalista Amaury Alencar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário