Radio

sábado, 1 de outubro de 2016

130 candidatos do CE assinam termo de prioridade da primeira infância

Termo apresenta medidas voltadas para crianças de zero a seis anos. Ação é iniciativa da Rede Estadual da Primeira Infância e Ministério Público.

Centro e trinta e quatro candidatos ao cargo de prefeito de 69 municípios do Ceará assinaram a Carta Prioridade da Primeira Infância, comprometendo-se a dar prioridade a esta pauta em seus planos de governo. O documento reúne três ações: a campanha “E as crianças, candidato?”; a Agenda Prioritária Primeira Infância e, no caso do candidato eleito, a efetivação do Pacto Municipal da Primeira Infância.

O Termo de Compromisso com a Primeira Infância apresenta aos candidatos aos cargos públicos de Prefeitos diversas ações voltadas especificamente para as crianças de zero a seis anos como criar espaços do brincar na cidade, atualizar o diagnóstico da primeira infância no município, elaborar ou implementar o Plano Municipal pela Primeira Infância, assegurar acesso à educação infantil de qualidade, efetivar, após eleito, o Pacto Municipal pela Primeira Infância, dentre outros acordos.

Assinaram o documento os candidatos das seguintes cidades: Acaraú, Altaneira, Alto Santo, Aracati, Aracoiaba, Araripe, Aratuba, Barreira, Beberibe, Bela Cruz, Brejo Santo, Caridade, Cariré, Coreaú, Crato, Cruz, Ereré, Farias Brito,  Forquilha, Fortaleza, Fortim, General Sampaio, Granja, Guaramiranga, Guaiúba, Horizonte, Ibiapina, Icó, Iracema, Irapuan Pinheiro, Irauçuba, Itaiçaba, Itapajé, Jaguaretama, Jucás, Lavras da Mangabeira, Limoeiro do Norte, Madalena, Maranguape, Marco, Morrinhos, Nova Russas, Novo Oriente, Orós, Pacatuba, Pacujá,  Pacoti, Palhano, Palmácia, Parambu, Paramoti, Pereiro,  Piquet Carneiro, Pires Ferreira, Pindoretama, Potiretama, Quixeré, Reriutaba, Russas, Saboeiro, Salitre, São Benedito, São João do Jaguaribe, São Luis do Curu, Senador Pompeu, Sobral, Solonópole, Tianguá,  Tamboril e Viçosa do Ceará.

A ação é uma iniciativa da Rede Estadual da Primeira Infância (REPI-CE) e Ministério Público, em parceria com o Instituto da Infância (IFAN) e Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Estado do Ceará (APDMCE).
Do G1 CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário