Radio

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Entre os 30 municípios mais violentos, 22 estão nas regiões Norte e Nordeste, de acordo com um estudo feito pelo Ipea

A violência aumenta cada vez mais no país. Entre os 30 municípios mais violentos, 22 estão nas regiões Norte e Nordeste, de acordo com um estudo feito pelo Ipea.

Altamira, no Pará, lidera a lista dos municípios mais violentos, com uma taxa de homicídio somada a MCVI (Mortes violentas por causa indeterminada) de 107. Em seguida, aparecem Lauro de Freias, na Bahia (97,7); Nossa Senhora do Socorro, em Sergite (96,4); São José de Ribamar, no Maranhão (96,4); e Simões Filho, também na Bahia (92,3). Segue tabela anexa.

O sudeste, por sua vez, lidera a lista oposta, dos municípios mais pacíficos. Entre os 30, 24 estão nesta região. As menores taxas de violência ficaram com Jaraguá do Sul (3,7) e Brusque (4,1), ambos em Santa Catarina. Em seguida, aparecem Americana (4,8) e Jaú (6,3), ambos em São Paulo, Araxá, em Minas Gerais (6,8), e Botucatu (7,2), também em São Paulo. Segue tabela anexa.

O MJPOP – Movimento Jovem de Políticas Públicas da ONG internacional Visão Mundial, maior organização humanitária do mundo – participa de um ato pela paz no dia 29 de junho, quinta-feira, no Recife. A ação se dará no Palácio das Princesas, que amanhecerá repleta de cruzes e corpos, representando as mais de 2.500 vítimas de homicídios registrados somente esse ano em Pernambuco. 

A ação é uma forma de manifestar repúdio ao aumento exponencial dos índices de violência no estado, em 2017, cobrando ação efetiva do governo em relação à segurança pública e prestando solidariedade às famílias enlutadas.

De acordo com dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social (SDS), foram assassinadas em Pernambuco quase 2.500 pessoas apenas nos primeiros seis meses desse ano. Isso significa que, havendo esta continuidade, o estado é responsável por 10% dos homicídios em todo o país e 1% dos homicídios de todo o mundo.
Reportagem: Giovanna Leopoldi - giovanna@jbpresshouse.com.
Veja aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário