Radio

terça-feira, 10 de julho de 2012

Arte e cultura Banartes abre férias em Banabuiú

O evento, que acontece sempre nesta época do ano, reuniu inúmeras pessoas durante três dias de atividades.

Banabuiú A cultura, a arte e os costumes são os principais elementos da identidade de um povo. Quando preservados, esses valores fortalecem ainda mais suas raízes. Acreditando nessa premissa, a população de Banabuiú, cidade com cerca de 17 mil habitantes, exalta suas manifestações populares desde a sua emancipação. A festa ficou conhecida como Banartes, a Feira de Artes de Banabuiú.

No último fim de semana, o evento chegou a sua 24ª edição. O Município situado no sertão cearense, a 225Km de Fortaleza, atraiu uma multidão para apreciar suas riquezas. Durante três dias, artistas, jovens, idosos, moradores de todas as camadas sociais se reuniram para contemplar as atrações e se divertir nas noitadas culturais.

Artesãos e comerciantes aproveitaram o período para aquecer as vendas na Praça 25 de Janeiro, tradicional palco da Banartes. Abrindo as férias escolares do primeiro semestre, também era momento das famílias reverem quem passa a maior parte do ano estudando distante.

A Feira de Artes de Banabuiú foi criada por um grupo de amigas para comercializar artefatos manuais produzidos por elas. A coordenadora cultural do Município, Marília Batista Sá, é uma delas. Segundo ela, o encontro fez sucesso e, com o apoio Prefeitura, ganhou força, se transformando também numa atração turística de festejo junino regional. O evento acontece sempre na passagem do mês de junho para julho, no início das férias.

Além de artesanato, o público pode assistir espetáculos teatrais, festivais de sanfoneiros e de violeiros, apresentações de quadrilhas juninas e show de calouros. A festa se encerra com um concurso de canções autorais. Participam apenas artistas, músicos e interpretes da terra.

Fest Peixe

O Fest Peixe é outra atração da Banartes. Realizado pela primeira vez no ano passado, o festival gastronômico surgiu para enriquecer ainda mais o calendário festivo especial. Segundo os organizadores, a iniciativa estimula os proprietários dos restaurantes e barracas a incrementarem a criatividade culinária local. Quem chega a turismo ou a negócio encontra um cardápio cada vez mais variado.

O peixe é o atrativo principal do concurso, por conta do Açude Arrojado Lisboa. Em 1966, o Governo Federal concluiu a construção da barragem, represando o Rio Banabuiú. Ao lado dela, surgiu a cidade. É o cartão postal do "Brejo das Borboletas", como Banabuiú é conhecida na linguagem tupi-guarani.

O reservatório público é a principal fonte de renda da região, por meio da pesca. É o segundo maior açude do Estado, com capacidade para 1.700.000.000 m³ de água. Hoje, com 68,63% de seu volume. Perde apenas para o Castanhão, seis vezes maior.

Conforme a Prefeitura, cerca de 15 mil pessoas participaram da 24ª Banartes. Cerca de 60% do público era de cidades vizinhas como Jaguaretama, Quixadá e Solonópole. Mas, também chegaram visitantes de locais mais distantes, como o universitário Felipe Nogueira. Ele e outros quatro colegas viajaram de Fortaleza. Aceitaram o convite de uma amiga para passarem o fim de semana na cidade. Ficaram surpresos, e pretendem ficar o resto das férias.

Mais informações
Feira de Artes de Banabuiú
Prefeitura Municipal de Banabuiú - Rua Queiroz Pessoa, 435, Centro, Telefone: (88) 3814.1110, Fax: (88) 3814.1122

ALEX PIMENTEL
COLABORADOR
Leia mais no Diário do Nordeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário