Radio

sábado, 2 de junho de 2012

Sobe para 42 o número de ataques a bancos no Ceará


Subiu para 42 o número de ataques a bancos, no Ceará, somente neste ano. A mais recente ação criminosa ocorreu na madrugada deste sábado (2) na cidade de Redenção, no Maciço de Baturité (63 quilômetros de Fortaleza).

Uma quadrilha conseguiu invadir a agência do Banco do Brasil e, com a utilização de um maçacirco e outros apetrechos, violou um dos seis caixas eletrônicos existentes na agência. A gerência do BB registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) na Delegacia Municipal de Polícia Civil de Redenção, mas não soube revelar a quantidade de dinheiro furtada. O delegado Jaelan Alves já deu início às diligências.

Segundo o inspetor Antunes, os ladrões teriam entrado no prédio através de uma janela lateral. Já dentro do prédio, os criminosos alteraram a posição das câmeras e colocaram sacos plásticos pretos nas portas de vidro para impedir que o crime fosse visto. Em seguida, abriram um dos caixas eletrônicos com o maçarico. "O gerente e outro funcionaram estiveram aqui na delegacia, mas informaram que somente na segunda-feira poderão saber o quanto foi levado e se as imagens captadas pelas câmaras poderão nos ajudar a identificar os ladrões", assegura Antunes.

Bancos

Segundo levantamento da Editoria de Polícia do Diário do Nordeste, de 1º de janeiro até ontem, 42 ataques a bancos ocorreram no Ceará. As estatísticas apontam que o maior número de ações criminosas aconteceu no Interior do Estado. Foram 21 ataques no Interior, 16 em Fortaleza e outros cinco em cidades da Região Metropolitana. No Interior, os crimes aconteceram nas seguintes cidades, Solonópole, Capistrano, Irauçuba, Senador Sá, Mineirolândia, Novo Oriente, Madalena, Catarina, Banabuiú, Pacoti, Jaguaruana, Choró, Itatira, Jijoca de Jericoacoara, Limoeiro do Norte, Pentecoste, Monsenhor Tabosa, Morrinhos, Apuiarés, Tamboril e Redenção.

Na Região Metropolitana, os crimes aconteceram em Caucaia, Horizonte, Chorozinho e Maracanaú (2 casos). Segundo a Polícia, mais de 50 pessoas já foram presas, desde o começo do ano, por conta de envolvimento em assaltos e furtos em bancos. Outras cinco foram mortas em confronto com a Polícia, sendo quatro no Município de Catarina, e uma em Fortaleza, esta última, em tiroteio com PM durante o assalto à agência do Bradesco situada na esquina das avenidas Desembargador Moreira e Santos Dumont, na Aldeota, na tarde de 20 de março.

Também no mês passado, um trabalho conjunto da Coordenadoria Integrada de Inteligência (Coin), da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) com a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), na cidade de Itaitinga (RMF), resultou na apreensão recorde de uma tonelada e meia de explosivos que, conforme as autoridades, estariam sendo desviados para uso e pedreiras e vendidos a assaltantes de bancos.

Dos 21 ataques a bancos no Interior, sete deles ocorreram com utilização de explosivos. Foram nas cidades de Solonópole (4 de janeiro), Madalena (7 de fevereiro), Banabuiú (1º de março), Itatira (30 de março), Pentecoste (10 de abril), Apuiarés (18 de maio) e Tamboril (31 de maio).

Fernando Ribeiro - Editor de Polícia

Leia mais no Diário do Nordeste.

Nenhum comentário:

Postar um comentário