Radio

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Ministério público do trabalho abre inquérito civil pra apurar as causas do acidente que feriu 4 operários no coco Fortaleza

Que executavam o serviço em um prédio em construção no bairro coco na capital cearense. O caso foi registrado no final da manhã de ontem e deixou 4 trabalhadores feridos. Francisco Benone de Oliveira em estado mais grave permanece internado no IJF. De acordo com o levantamento o Ministério público, os acidentes de trabalho aumenta há cada ano.
As denúncias de irregularidades são feitas normalmente por empregados que se sentem desprotegido pelas empresas. Outra parcela dos inquérito é fruto de fiscalização do ministério do trabalho e no pior das situações o processo é aberto quando o acidente é registrado. O último envolvendo trabalhadores da construção civil aconteceu na manhã desta quarta-feira. Operários que executavam um serviço em um prédio em construção no bairro coco em Fortaleza ficaram feridos após desabamento da estrutura sob a garagem do subsolo. Dos quatros envolvidos, Francisco Benonio de Oliveira ficou mais grave. Chegou a ter parada cardíaca e em seguida foi socorrida ao hospital. As responsabilidades da construtora vão ser apuradas pelo MPT que instaurou um inquérito civil. Durante o processo os procuradores vão analisar as condições de trabalho que eram ofertados aos trabalhadores. As investigações vão desde a parte legal para saber se os direitos trabalhistas estavam sendo garantidos como também se os protocolos de segurança estavam sendo cumprido no momento do acidente. Como por exemplo: o uso de EPI, que é o equipamento de proteção individual.
"Quem tem o objetivo de investigar as causas do acidente, o grau de responsabilidade do empregador e busca identificar nesse estudo medidas de prevenção deixaram de ser adotadas. Se já aconteceu acidente em relação a acidentes já ocorrido busca também uma indenização por danos moral coletivo. Uma multa que objetiva reparar aquele dano já causado".

Nenhum comentário:

Postar um comentário