Radio

terça-feira, 2 de outubro de 2012

A mistura de Otacílio Macedo com o povo de Milhã leva a chapa da situação ao desespero

Assistimos, nesse dia 29/10/2012, a mais uma manifestação de apoio incondicional, por parte da maioria dos Milhaenses, à Coligação UNIDOS PARA RENOVAR, encabeçada pelas candidaturas de Otacílio e Celeni.

O comício no distrito de Monte Grave foi precedido por uma gigantesca carreta que teve início na “Milhã Velha”, passando pela Sede, Cipó, Baixa Verde, até chegar ao local do evento. Milhares de motos e centenas de carros, repletos de pessoas expressando uma alegria contagiante, de forma absolutamente espontânea e ordeira!! Via-se no rosto de cada uma das pessoas o sentimento de quem vê a realização do sonho se aproximando!!

Lá em Monte Grave a multidão reuniu-se para ouvir os candidatos e, a cada fala, de cada candidato a vereador, a empolgação só aumentava. A apoteose, como não poderia deixar de ser, ocorreu por ocasião do discurso do candidato Otacílio Macedo que, de forma ética e ponderada, apresentou suas propostas de governo sem cometer nenhuma agressão aos seus adversários.

Os adversários, no entanto, desprovidos de sentimento democrático e tomados pelo desespero em virtude da fragorosa derrota que para eles se descortina, utilizaram-se, novamente, de métodos arcaicos e violentos visando intimidar Otacílio.

Após o comício, os candidatos e várias outras pessoas dirigiram-se ao Comitê da Coligação. Lá chegando, verificou-se que em uma casa defronte ao comitê, estavam reunidos uns 30 motoqueiros e algumas pessoas em carros, todos adversários de Otacílio. Até aí tudo bem, é um direito de cada partido ou coligação reunir os seus adeptos.

O que surpreendeu e indignou a todos nós foram os atos de violência e vandalismo que esse grupo começou a praticar no momento em que Otacílio se dirigiu à casa de um correligionário para fazer-lhe uma visita. Saíram todos em perseguição ao carro em que se encontrava Otacílio, a uma velocidade desvairada, colocando em risco a vida deles e de quem se encontrava no local.
Para que pudéssemos retornar à Milhã foi necessário formarmos um comboio, com alguns carros e motos fazendo uma proteção ao carro onde se encontrava Otacílio, pois o grupo a que nos referimos acima continuou sua perseguição!! Foram momentos muito tensos!!
As cenas que presenciamos nos remetem ao tempo do cangaço, ao tempo do capitão Virgulino Ferreira, o Lampião!! A única diferença é que os cangaceiros de Lampião andavam a cavalo e os cangaceiros da noite de 20/10 utilizam motos e carros.
Cabe, diante de tanta violência, algumas indagações:
Porque tanta truculência?
A quem interessa a utilização desses métodos?
Quem é o Capitão Virgulino que promove e dá arrimo a esses cangaceiros?

Por fim, deixamos como reflexão: quem adota esses métodos em uma campanha política, tem condições morais de assumir a gestão dos destinos de Milhã?

Vinícius Nobre - Advogado - OAB/CE 20.066

Nenhum comentário:

Postar um comentário