http://picasion.com/
http://picasion.com/

Radio

quarta-feira, 10 de abril de 2013

CORAÇÃO Mulher reencontra filhos após transplante

Margarete Pinheiro, 27, reencontrou os filhos ontem, após 5 meses.
Os enjoos e a “falta de coragem” fizeram Francisca Margarete Pinheiro da Silva, 27, acreditar que estava grávida. Isso quatro meses depois do nascimento de Pedro Lucas. Mas não era gravidez a causa do mal-estar constante da caixa, moradora de Solonópole (a 275 quilômetros da Capital). Durante o parto do caçula, Margarete desenvolveu uma doença autoimune rara: a miocardiopatia periparto.
Por causa do problema, foi internada no Hospital de Messejana (HM) Doutor Carlos Alberto Studart Gomes e acabou necessitando de um novo coração. Conseguiu. Ontem, 27 dias depois do procedimento, sorriu muito: reencontrou os filhos Pedro Lucas, hoje com 9 meses, e Antônio Iago, de 9 anos.Ainda internada, emocionou-se (e fez todos na sala chorarem) ao ver os meninos, de quem estava separada há cinco meses. “Passei tantos momentos difíceis... Não achei que fosse chegar esse dia”, confessou. Margarete quer, a partir de agora, somente cuidar dos filhos.Durante o tempo distante de Margarete, conta a mãe dela, Francisca Irene Pinheiro, muitas foram as vezes em que Iago, o mais velho, quis matar a saudade. “Não aguento mais, quero ver minha mãe”, dizia o garoto à tia Marli - ela conta. “Mas ele não podia vir. Ela estava muito mal”, recorda-se a irmã. Margarete chegou a ficar 43 dias com um coração artificial - equipamento que cumpre a função cardíaca até o transplante.Segundo Juan Mejia, coordenador cirúrgico da Unidade de Transplante e Insuficiência Cardíaca do HM, esse tipo de miocardiopatia é raro e ocorre quando, no momento do nascimento, o coração é atingido por anticorpos gerados na mistura do sangue da mãe com o do recém-nascido.Dez pessoas aguardam transplante cardíaco no HM. Seis procedimentos foram realizados em 2013.
Serviço
Doação de órgãos - Comunique a sua família caso queira ser doador de órgãos. Informações: (85) 3101 5238 (Central de Transplantes do Ceará). Andre Salgado, Leia também Opovo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário